top of page
Buscar

Kim Jong Il: Sobre a realização de uma revolução na arte e literatura

Atualizado: 6 de jun.




Na década de 1960, a revolução coreana estava em um novo auge da construção socialista. Importantes transformações políticas, econômicas e sociais estavam sendo implementadas sob a liderança do Partido do Trabalho da Coreia. Para avançar no processo de construção e consolidação do socialismo, o Partido do Trabalho da Coreia, então liderado pelo camarada Kim Il Sung, iniciou um amplo movimento de revolucionarização da superestrutura do país, reforçando seu caráter socialista, independente e anti-revisionista. Kim Jong Il teve um papel decisivo nessa luta política, que foi, ao mesmo tempo, uma continuação da luta de classes nas condições do socialismo. A partir dessas transformações operadas na década de 1960, a arte socialista de tipo jucheano se desenvolveu a passos largos, com o surgimento de inúmeras obras artísticas e literárias, consolidando a revolução socialista no campo da arte. Visando oferecer ao público brasileiro um material inédito de pesquisa sobre a República Popular Democrática da Coreia, publicamos uma tradução exclusiva da obra Sobre a Realização de Uma Revolução na Arte e Literatura, importante discurso de Kim Jong Il que trata especificamente sobre o problema do desenvolvimento artístico e literário na revolução socialista.


CENTRO DE ESTUDOS DA IDEIA JUCHE - BRASIL




Sobre a Realização de Uma Revolução na Arte e Literatura


Discurso aos Oficiais do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia  

3 de março de 1965  


Kim Jong Il


Hoje vou falar com vocês sobre alguns assuntos relacionados ao trabalho de arte e literatura. Estou pensando em como podemos introduzir inovações neste campo.


Introduzir inovações no campo da arte e da literatura é uma demanda urgente da realidade em desenvolvimento. Arte e literatura devem refletir com precisão a situação real e liderar o povo no esforço de criar uma nova vida. No entanto, nossa arte e literatura não estão conseguindo refletir adequadamente as aspirações e demandas elevadas das pessoas que vivem na era avançada de Chollima, nem estão conseguindo despertá-las vigorosamente para uma nova luta.


Uma luta para abolir o atraso secular legado por nossos ancestrais e criar uma nova vida está sendo travada em nosso país. É importante, nesta luta, abolir o atraso econômico, tecnológico e cultural. Nossos ancestrais não tomaram medidas positivas para desenvolver a economia e a tecnologia do país e ficaram de braços cruzados enquanto outros países realizavam a revolução industrial. Consequentemente, nosso país está muito atrás daqueles outros países que realizaram a revolução industrial em termos de economia e tecnologia. Nossos ancestrais não desenvolveram nem a indústria, nem a cultura em moldes modernos. Nosso país não experimentou um auge de arte e literatura como o Renascimento na Europa. Portanto, está também atrasado no campo da arte e da literatura.


Por natureza, o povo coreano tem um talento extraordinário para arte e literatura. No entanto, devido às políticas antipovo dos governantes feudais corruptos e incompetentes, seus talentos artísticos, em vez de serem plenamente florescidos, foram suprimidos. Os talentos artísticos e a cultura nacional do povo coreano foram ainda mais restringidos pela política dos imperialistas japoneses de obliterar a cultura nacional coreana. Antes da libertação do país, certos artistas literários progressistas fizeram alguns esforços para preservar e desenvolver a cultura nacional coreana. No entanto, nossa cultura nacional não conseguiu seguir o caminho do desenvolvimento devido às manobras daqueles que estavam imersos no niilismo nacional e na adoração das grandes potências, que eram legados históricos, e dos escritores reacionários que foram subornados pelos imperialistas japoneses. Nosso país, sob a liderança experiente do grande líder Camarada Kim Il Sung, desde a libertação, travou uma vigorosa luta para acabar com o atraso econômico, tecnológico e cultural legado por nossos ancestrais. Esta luta foi suspensa durante a guerra coreana desencadeada pelos imperialistas dos EUA. A luta para eliminar o atraso secular no campo econômico foi retomada após a guerra e tem sido promovida em alta velocidade. Devemos abolir o atraso secular legado por nossos ancestrais e desenvolver a economia e a cultura ao padrão mundial em nossa era. Para isso, estamos agora travando uma luta dinâmica para realizar a industrialização socialista da economia. Se completarmos isso, podemos superar o atraso econômico secular e entrar em um novo caminho de desenvolvimento econômico.


Temos feito esforços enérgicos para eliminar o atraso secular também no campo da cultura. No setor de arte e literatura, muitas obras foram criadas retratando a luta do nosso povo para construir uma nova sociedade. Nossa arte e literatura retratam excelentemente coisas socialistas em uma forma nacional coreana, e assim serve como uma poderosa arma para a educação revolucionária do povo. Entrando na década de 1960, nossa arte e literatura socialistas fizeram um progresso mais distintivo. No entanto, nossa arte e literatura não estão conseguindo retratar, em amplitude e profundidade, a vida variada do nosso povo que está construindo o socialismo no espírito de Chollima e trazer o desenvolvimento fresco de seu conteúdo e forma conforme as exigências da era. A adoração das grandes potências e o dogmatismo ainda persistem no campo da arte e da literatura, e os efeitos ideológicos maléficos criados pelos facciosos contra-revolucionários anti-Partido ainda não foram erradicados. Portanto, devemos realizar uma revolução no campo da arte e da literatura para desenvolvê-la a um nível mais alto para atender aos requisitos da realidade em que a construção socialista está sendo vigorosamente impulsionada.

Realizar uma mudança radical na arte e na literatura é uma demanda urgente para prevenir a infiltração das várias ideias reacionárias sobre arte e literatura que são evidentes no mundo capitalista e para desenvolver a arte e a literatura socialistas de maneira sólida.


A derrota da Alemanha fascista, da Itália e do Japão na Segunda Guerra Mundial enfraqueceu consideravelmente o sistema capitalista, enquanto as forças socialistas cresceram em escala e força. A Segunda Guerra Mundial resultou no colapso do sistema colonial e numa redução acentuada do mercado de commodities; como resultado, os países capitalistas mergulharam em um pântano sem fundo de depressão extrema e desemprego. No entanto, o imperialismo dos EUA não sofreu perdas na Segunda Guerra Mundial, e, em vez disso, engordou econômica e militarmente, obtendo lucros enormes. Aproveitando-se da crise nos países capitalistas ocidentais, os EUA os controlaram por meio de ajuda econômica e militar, e emergiram como a cabeça do imperialismo mundial. Os imperialistas dos EUA garantiram supremacia política, econômica e militar sobre os países capitalistas ocidentais e infiltraram sua cultura reacionária neles.


O clima social insalubre que varreu os países capitalistas após a guerra acelerou ainda mais a infiltração da cultura ianque baseada no estilo de vida americano. O modo de vida decadente trazido pela cultura ianque se espalhou não apenas pelos países capitalistas ocidentais, mas também por outros países como uma doença terrível. A cultura ianque envenenou o raciocínio e o pensamento saudáveis das pessoas, corrompeu-as e as tornou degeneradas, paralisou sua consciência de independência e, a longo prazo, desarmou-as ideologicamente. Hoje, os imperialistas dos EUA estão recorrendo a tentativas perversas de infiltrar sua cultura ianque reacionária nos países socialistas e recém-independentes. Portanto, para evitar a infiltração da cultura capitalista reacionária, incluindo a cultura ianque, e desenvolver a cultura socialista de maneira sólida, é necessária uma revolução no campo da arte e da literatura.


Essa revolução também é necessária para esmagar os esquemas dos revisionistas modernos que surgiram no movimento comunista internacional. O revisionismo moderno, que surgiu em alguns países socialistas, está criando sérios obstáculos ao desenvolvimento do movimento socialista e comunista. Os revisionistas modernos, sob o pretexto de se oporem a um “culto à personalidade”, estão vilipendiando a autoridade e o prestígio do líder, rejeitando sua posição e papel na realização da causa revolucionária da classe trabalhadora e negando a liderança do partido, o estado-maior da revolução. Defendendo a coexistência pacífica com os imperialistas na competição econômica com eles, os revisionistas modernos estão se opondo à luta de classes; estão tentando minar o socialismo internamente e restaurar o capitalismo, encorajando o egoísmo e o liberalismo e espalhando o estilo de vida ocidental. Pregando como se a natureza predatória do imperialismo tivesse mudado, estão fomentando ilusões sobre o imperialismo, opondo-se à guerra em geral, incluindo a guerra justa, e promovendo a fobia e o cansaço da guerra. Introduzindo indiscriminadamente a cultura capitalista que atende a um estilo de vida dissipado, estão levando as pessoas, especialmente os jovens, a um abismo de depravação. Os revisionistas modernos estão causando grandes danos à arte e à literatura também. Defendendo a “arte e literatura supraclassista” e a arte e literatura cosmopolitas, estão negando o espírito da arte e literatura socialista de servir ao partido, à classe trabalhadora e ao povo, que é sua essência. Além disso, ao negarem a liderança do partido sobre a arte e a literatura, defendendo a “liberdade na criação” e exaltando a arte e a literatura reacionárias, estão introduzindo toda espécie de arte e literatura reacionárias, incluindo o naturalismo e o formalismo. Dessa forma, paralisaram o caráter revolucionário e as funções militantes da arte e da literatura socialistas.


Os imperialistas liderados pelos EUA estão fazendo tentativas perversas de espalhar a cultura burguesa para os países socialistas e outros países que estão avançando no caminho da revolução, e os revisionistas modernos estão embarcando nessa onda e manobrando para remover o caráter revolucionário da arte e da literatura. Nesta situação, é de grande importância na construção do socialismo e no desenvolvimento da cultura humana salvaguardar a arte e a literatura socialistas e desenvolvê-las de maneira sólida. Acho que nosso país deve dar o exemplo em esmagar os esquemas contrarrevolucionários dos imperialistas e dos revisionistas modernos e construir a arte e a literatura revolucionárias da classe trabalhadora, salvaguardando o caráter revolucionário da arte e da literatura socialistas e desenvolvendo-as de uma maneira nova. Sob a sábia orientação do líder, o realismo socialista na arte e na literatura está se desenvolvendo solidamente em nosso país. É verdade que nossa arte e literatura ainda retêm elementos de restauracionismo em sua forma e conteúdo e revelam práticas como o estilo ocidental antiquado sendo copiado na criação de obras artísticas e literárias, incluindo a ópera. No entanto, se explorarmos seriamente novas coisas para atender às demandas da realidade em desenvolvimento, ao mesmo tempo que aderimos firmemente ao princípio de construir a arte e a literatura socialistas, seremos capazes de dar um exemplo na arte e na literatura revolucionárias.


Se quisermos dar um exemplo na arte e na literatura revolucionárias no século 20, devemos realizar uma revolução nesse campo. Devemos trazer um renascimento em nosso país, efetuando uma grande mudança no campo da arte e da literatura. Recentemente, ao estudar as tendências internacionais no desenvolvimento da arte e da literatura, decidi inaugurar um novo renascimento socialista ao realizar uma revolução na arte e na literatura do nosso país.


Para isso, devemos efetuar uma mudança primeiro na arte cinematográfica. A arte cinematográfica ocupa um lugar muito importante na arte e na literatura. Como uma arte composta com um forte impacto visual, o cinema constitui um meio poderoso de informação, motivação e educação para inspirar o povo na revolução e na construção. Desenvolver a arte do cinema pode ser chamado de elo principal para incentivar todos os outros ramos da arte e da literatura a florescerem. Se fizermos uma mudança na criação de filmes por meio de uma revolução, podemos desenvolver rapidamente todos os outros ramos da arte e da literatura, incluindo ópera, drama, literatura, artes plásticas, música e dança. Portanto, planejo alcançar um avanço na revolução da arte e da literatura do nosso país, dando prioridade ao desenvolvimento da arte cinematográfica. Se fizermos uma mudança revolucionária no campo do cinema e popularizarmos as experiências e sucessos assim obtidos em outros ramos da arte e da literatura, realizaremos uma revolução no campo da arte e da literatura como um todo e, assim, inauguraremos um novo renascimento socialista em nosso país.



ON BRINGING ABOUT A REVOLUTION IN ART AND LITERATURE


Talk to Officials of the Central Committee of the WorkersParty of KoreaMarch 3, 1965


Kim Jong Il


Today I am going to talk to you about some matters relating to the work of art and literature. I am thinking about how we can introduce innovations in this field.

Introducing innovations in the field of art and literature is a pressing demand of the developing reality. Art and literature should accurately reflect the actual situation and lead the people in the effort to create a new life. However, our art and literature is failing properly to reflect the lofty aspirations and demands of people living in the advancing era of Chollima, and to rouse them vigorously to a new struggle.

A struggle to abolish the centuries-old backwardness bequeathed to us by our ancestors and to create a new life is now being waged in our country. It is important in this struggle to abolish the economic, technological, and cultural backwardness. Our ancestors did not take any positive steps to develop the country's economy and technology and stood with arms folded when other countries were carrying out the industrial revolution. Consequently, our country is lagging far behind those other countries which have carried out the industrial revolution in terms of the economy and technology. Our ancestors failed to develop not only industry but also culture along modern lines. Our country did not experience a heyday of art and literature like the Renaissance in Europe. Therefore, it is lagging behind also in the field of art and literature.


By nature, the Korean people have an extraordinary talent for art and literature. However, due to the anti-popular policies of the corrupt and incompetent feudal rulers, their artistic talents, rather than being brought into full bloom, were suppressed. The artistic talents and national culture of the Korean people were further restrained by the Japanese imperialists’ policy of obliterating the Korean national culture. Before the country's liberation, certain progressive literary artistes made some efforts to preserve and develop the Korean national culture. However, our national culture was unable to follow the road of development owing to the manoeuvres of those who were steeped in national nihilism and the worship of big powers, which were historical legacies, and of reactionary writers who were bribed by the Japanese imperialists. Our country, under the seasoned leadership of the great leader Comrade Kim Il Sung, has since liberation waged a vigorous struggle to do away with the economic, technological, and cultural backwardness bequeathed to us by our ancestors. This struggle was suspended during the Korean war unleashed by the US imperialists. The struggle to eliminate the centuries-old backwardness in the economic field was resumed after the war and has been promoted at a high speed. We must abolish the centuries-old backwardness bequeathed to us by our ancestors and develop the economy and culture to the world standard in our era. To this end, we are now waging a dynamic struggle to realize the socialist industrialization of the economy. If we complete this, we can overcome the centuries-old economic backwardness and join a new road of economic development.**


We have made energetic efforts to eliminate the centuries-old backwardness in the field of culture, too. In the sector of art and literature, many works have been created portraying our people's struggle to build a new society. Our art and literature excellently depict socialist things in a Korean national form, and so it serves as a powerful weapon for the revolutionary education of the people. Entering the 1960s, our socialist art and literature has made more distinctive progress. However, our art and literature is failing to depict in breadth and depth the varied life of our people who are building socialism in the spirit of Chollima and to bring about the fresh development of its content and form as suited to the requirements of the era. The worship of big powers and dogmatism still persist in the field of art and literature, and the evil ideological aftereffects created by the anti-Party counterrevolutionary factionalists have yet to be rooted out. Therefore, we should bring about a revolution in the field of art and literature in order to develop it to a higher level to meet the requirements of the reality in which socialist construction is being vigorously pushed forward.

Bringing about a radical change in art and literature is a pressing demand for preventing the infiltration of the various reactionary ideas on art and literature which are evident in the capitalist world and for developing socialist art and literature along sound lines.


The defeat of fascist Germany, Italy, and Japan in the Second World War considerably weakened the capitalist system, whereas the socialist forces have grown in scale and strength. The Second World War resulted in the collapse of the colonial system and a sharp reduction in the commodity market; as a result, the capitalist countries have been plunged into a bottomless quagmire of extreme depression and unemployment. However, US imperialism sustained no losses in the Second World War, and instead fattened itself economically and militarily by gaining enormous profits. Taking advantage of the crisis in the Western capitalist countries, it brought them under control by means of economic and military aid, and emerged as the head of world imperialism. The US imperialists secured political, economic, and military supremacy over the Western capitalist countries and infiltrated their reactionary culture into them.


The unhealthy social climate which swept the capitalist countries after the war further accelerated the infiltration of Yankee culture based on the American lifestyle. The decadent mode of life brought by Yankee culture spread not only across the Western capitalist countries but also through other countries like a terrible disease. The Yankee culture has poisoned the wholesome reasoning and thinking of people, corrupted them and made them degenerate, paralyzed their consciousness of independence and, in the long run, disarmed them ideologically. Today, the US imperialists are resorting to vicious attempts to infiltrate their reactionary Yankee culture into the socialist and newly-independent countries. Therefore, in order to prevent the infiltration of reactionary capitalist culture, including Yankee culture, and develop socialist culture soundly, a revolution is needed in the field of art and literature.


This revolution is also needed to crush the schemes of the modern revisionists who have appeared in the international communist movement. Modern revisionism, which has emerged in some socialist countries, is creating serious obstacles in the way of the development of the socialist, communist movement. The modern revisionists, on the pretext of opposing a “personality cult,” are vilifying the authority and prestige of the leader, rejecting his position and role in carrying out the revolutionary cause of the working class, and denying the leadership of the party, the general staff of the revolution. Advocating peaceful coexistence with the imperialists in economic competition with them, the modern revisionists are opposing class struggle; they are trying to undermine socialism from within and restore capitalism by encouraging egoism and liberalism and spreading the Western lifestyle. Preaching as if the predatory nature of imperialism has changed, they are fostering illusions about imperialism, opposing war in general, including righteous war, and promoting war phobia and war-weariness. Indiscriminately introducing capitalist culture that caters to a dissipated lifestyle, they are driving people, the young people in particular, into an abyss of depravity. The modern revisionists are doing great harm to art and literature, too. Advocating “supraclass art and literature” and cosmopolitan art and literature, they are denying the spirit of socialist art and literature of serving the party, the working class, and the people which is its lifeline. Also, by denying the party's leadership over art and literature, advocating “freedom in creation” and extolling reactionary art and literature, they are introducing every manner of reactionary art and literature, including naturalism and formalism. In this way, they have paralyzed the revolutionary character and militant functions of socialist art and literature.


The US-led imperialists are making vicious attempts to spread bourgeois culture to the socialist and other countries which are advancing along the road of revolution, and the modern revisionists are jumping on the bandwagon and manoeuvring to remove the revolutionary character from art and literature. In this situation, it is of great importance in building socialism and developing human culture to safeguard socialist art and literature and develop it soundly. I think that our country should set an example in crushing the counterrevolutionary schemes of the imperialists and modern revisionists and building the revolutionary art and literature of the working class by safeguarding the revolutionary character of socialist art and literature and developing it in a fresh way. Under the wise guidance of the leader, socialist realism in art and literature is developing soundly in our country. True, our art and literature still retain elements of restorationism in its form and content and reveal such practices as the old-fashioned Western style being copied in creating artistic and literary works, including opera. However, if we earnestly explore new things to suit the demands of the developing reality while firmly adhering to the principle of building socialist art and literature, we will be able to set an example in revolutionary art and literature.


If we are to set an example in revolutionary art and literature in the 20th century, we should carry out a revolution in this field. We should bring about a renaissance in our country by effecting a great turn in the field of art and literature. While recently studying the international trends in the development of art and literature, I have made up my mind to usher in a new socialist renaissance by bringing about a revolution in our country's art and literature.


To this end, we should effect a change first in cinematic art. Cinematic art occupies a very important place in art and literature. As a composite art with a strong visual impact, the cinema constitutes a powerful means of information, motivation, and education to inspire the people in the revolution and construction. Developing the art of the cinema can be called the main link in encouraging all the other branches of art and literature to flourish. If we make a turn in film creation through a revolution, we can rapidly develop all the other branches of art and literature, including opera, drama, literature, fine arts, music, and dance. So, I plan to achieve a breakthrough in bringing about a revolution in our country's art and literature by giving precedence to the development of cinematic art. If we make a revolutionary change in the field of the cinema and popularize the experiences and successes thus gained in other branches of art and literature, we will bring about a revolution in the field of art and literature as a whole and thus usher in a fresh socialist renaissance in our country.


Comentários


bottom of page