Buscar

Prensa Latina destaca amizade entre Kim Il Sung e Fidel Castro

Atualizado: Mar 11


A versão em espanhol de Prensa Latina, no dia 7 de março de 2021, destacou os 35 anos da visita de Fidel Castro ao país socialista asiático. De acordo com a Prensa Latina: “Transcorreram 35 anos do encontro entre o Comandante em Chefe de la Revolução cubana e o Grande Líder coreano, a qual definiu para sempre o carinho e empatia entre dois processos revolucionários com particularidades diferentes e iguais propósitos.”


Antes da visita de Fidel Castor à Pyongyang, Coreia e Cuba socialistas já mantinham relações diplomáticas, que foram estabelecidas em agosto de 1960, e culminaram na visita de Ernesto Che Guevara ao país. Na ocasião, Ernesto Che Guevara avaliou positivamente o processo de construção do socialismo na República Popular Democrática da Coreia, afirmando abertamente que foi justamente a Coreia Popular o país que havia lhe provocado a melhor impressão entre os países socialistas havia visitado. Ernesto Che Guevara também avaliou de maneira extremamente positiva a figura do líder Kim Il Sung.


De acordo com o artigo publicado na Prensa Latina, Fidel Castro e Kim Il Sung desenvolveram laços de empatia desde o momento do triunfo da Revolução Cubana em 1959, revolução esta que foi efusivamente saudada por Kim Il Sung e pelo Partido do Trabalho da Coreia. O jornal Minju Joson destacou que a visita de Fidel Castro à República Popular Democrática da Coreia foi uma das visitas mais importantes realizadas por um líder mundial no século XX, o que revela a alta consideração dos comunistas coreanos pela figura de Fidel Castro.


Quando esteve na Coreia Popular, Fidel Castro defendeu abertamente o princípio de reunificação pacífica da península coreana, destacando que “Cuba sustenta firmemente que só existe uma Coreia”. Fidel ainda destacou que “os dirigentes e o povo coreano viverão para sempre em nossos sentimentos de revolucionários, patriotas, e lutadores pelo triunfo do socialismo”, referindo-se ao líder Kim Il Sung como “grande líder e sábio condutor”.


Anos depois, em uma Reflexão publicada em 2008, Fidel Castor destacou que na ocasião “não houve tema que eu não tenha discutido com meu anfitrião Kim Il Sung. Nunca o esquecerei”.


A amizade entre o povo coreano e cubano também foi desenvolvida por outros líderes cubanos importantes, entre eles Raul Castro e o atual presidente, Miguel Diáz-Canel, que recentemente, em 2018, esteve na RPDC, elevando as relações entre RPDC-Cuba para um novo patamar.


Com informações de Prensa Latina